NOTA DE ESCLARECIMENTO

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Altiaqui sente-se na obrigação de esclarecer aos nossos leitores internautas, o porquê da concessão do direito de resposta ao projeto Sabiá.

Sem que houvesse qualquer citação judicial para que o fizemos, mas pautados pelo respeito ao principio democrático, julgamos de bom alvitre conceder o direito à resposta por se tratar de tão respeitável instituição, mesmo que para isso, tenhamos sofrido ataques à nossa honra, transparência, e sentido de justiça que norteiam o altiaqui desde de sua criação.

Nossa posição em relação ao edital de processo seletivo, criado por tão respeitosa entidade, teve embasamento técnico especializado e jurídico antes de ir ao ar. E assim que tivermos por escrito tais entendimentos, faremos a questão de posta-los.

Com relação a usar ou não a modalidade edital para contratação, sem que para isso haja obrigatoriedade, e de nosso entender plausível, porem, em se tratando de uso do erário publico para custear tal contratação, é também de nosso entender que se cumpra o mínimo necessário para que haja o conhecimento e a possibilidade de participação de todos que por ventura vierem a se interessar.

 

Com relação ao decreto 4748/2003, fomos claros em nossa colocação e transcrevemos aqui conforme está na matéria: Mesmo que por ventura não caiba a este edital o tal decreto, seria no mínimo plausível e transparente que se respeitasse o tal prazo, para que assim mais pessoas pudessem se inscrever. Afinal no tal edital não se obteve nem três dias úteis para inscrição. Por si só, um grande absurdo.

Quanto à publicidade, o site é citado como tendo tido conhecimento do edital por meio de imprensa oficial, e também quanto ao local em que seriam afixados, e ainda é acusado o site de ter omitido tal informação.

Inverdade. O site altiaqui, só tomou conhecimento do edital por intermédio de uma pessoa que nos trouxe em mãos, indignada que estava, por ter o mesmo: prazo de inscrição tão curto. Cabe aqui ainda esclarecer que o edital chegou a nossas mãos na quinta feira passada à noite, portanto um dia antes do encerramento das inscrições.

Com relação ao parágrafo de exercício de direito a não contratação de funcionários que já teriam passado pelo Projeto Sabia, por terem em suas condutas, desempenhos inadequados ou maculas,entendemos de suma gravidade o exemplo que da a coordenadora do projeto para justificar tal parágrafo e explicitamos o porquê citando parte da carta de resposta apresentada pela coordenadora.

(Seria, por exemplo, aceitável termos em nosso quadro de funcionários pedófilos, traficantes e pessoas que oferecem maus tratos aos nossos atendidos?)

Claro que não seria aceitável senhora coordenadora, porem, se houveram casos dessa natureza no passado e a senhora não os denunciou às autoridades policiais, teria a senhora cometido aqui uma profunda omissão de crimes graves e hediondos, o que seria em nosso entender passível de mais esclarecimentos por parte dessa coordenação. Caso tenha sido essa coordenação conhecedora dos fatos.

Se não os denunciou a citada coordenação, supõe-se que sejam esses antigos funcionários, livres de quaisquer acusações ou dividas com a justiça, portanto, por omissão de denuncia ou não, mas os mesmos estão aptos sim a participar de qualquer processo seletivo, mesmo que de interesse publico.

Em nenhum momento, o altiaqui duvidou da lisura e probidade do respeitado e eficiente projeto Sabiá, e em nenhum momento também, atacou com palavras grosseiras qualquer membro de seu quadro. Coisa que não aconteceu por parte da senhora coordenadora, que de forma gratuita e fora dos preceitos do direito de resposta , nos ataca e nos acusa das mais variadas faltas, inclusive nos chamando de mídia irresponsável, caluniosa e maldosa, entre outras acusações que estão em pagina de frente e em destaque no Altiaqui.

Informamos que tais calunias estão sendo analisadas por nosso corpo de juristas, e assim que tivermos posição firmada, tomaremos as medidas cabíveis.

Refere-se a senhora coordenadora também, em atitude infeliz de sua parte, à credibilidade do altiaqui.

As duvidas que norteiam seu entendimento com relação a nossa credibilidade, não se faz justificável, haja vista o crescimento que estamos alcançando em tão pouco tempo de existência, e fundamentalmente ao respaldo que temos das ruas. As pessoas que nos acessam e acompanham a clareza e coragem de nossos membros, bem como a imparcialidade que temos como base de sustentação, nos dão respostas totalmente diferentes das que vossa senhoria afirma em seu pedido de resposta, lembrando que a resposta foi concedida por livre e espontânea vontade por parte do altiaqui, em respeito à democracia que defendemos e morremos por ela.

Por tanto vossa posição com relação a nossa credibilidade, não nos serve de parâmetro para nada, a não ser, para saber tratar-se também vossa senhoria, de internauta assídua do altiaqui, o que nos enche de alegria.

Com relação à citação que faz aos NOBRES VEREADORES de nossa cidade, concordamos em numero, gênero e grau com a senhora coordenadora, pois deram eles, provas de comprometimento com a verdade e com a clareza dos fatos, e assim sendo, vetaram o projeto de lei que subsidiaria as contratações do referido edital.

Só fazemos ressalva, quando vossa senhoria, senhora coordenadora, cita entre nossos nobres representantes legislativos municipais, um que se deixaria influenciar. Não cremos nessa possibilidade, dada a lisura dos membros de nossa casa de leis, porem, seria interessante que vossa senhoria desse o nome do mesmo para que a população tomasse conhecimento, e o cobrasse por isso.

O altiaqui é uma realidade, respeitado e acessado por grande parte da população altinopolense e de outras cidades da região, e por respeito a essas pessoas que nos são tão caras, fez o altiaqui questão de se pronunciar.

O altiaqui é privado em todos os sentidos, não depende e nem dependera de verba publica para subsistir, e cumprirá o papel para o qual foi criado, sempre pautado pela lisura e transparência, sem vinculo partidário algum, não significando com isso, que não tenham seus membros posicionamentos políticos, principalmente em busca da verdade e do respeito às coisas publicas.

www.altiaqui.com.br

 

 

 

Artigo Anterior

VEREADOR JOÃO CARIOCA DESABAFA SOBRE “PARATI FANTASMA”

Próximo Artigo

DIREITO DE RESPOSTA

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *