NÃO DEIXE O TRAFICANTE ADOTAR SEU FILHO!

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

NÃO DEIXE O TRAFICANTE ADOTAR SEU FILHO!

Relato de um pai

Esse relato que farei para vocês agora, em rede aberta e mundial de computadores, não servirá apenas para mostrar o quanto sou aberto e verdadeiro com aqueles aos quais eu escrevo e que felizmente me lêem. Mas servirá como um alerta Maximo aos pais.

Passei este ultimo final de semana, pelo pior período que um pai pode passar em sua vida, e isso me abalou de tal forma que ainda não recuperei minhas forças e a ficha parece ainda não ter caído.

Tenho três filhos maravilhosos que me amam e que a recíproca é mais que verdadeira, (são a minha vida), e infelizmente o meu mais novo de apenas 14 anos teve envolvimento com o maior dos males, capaz de destruir qualquer estrutura familiar se não detectado a tempo. (A Maldita Droga) que está alastrada em todos os lugares e por isso faço esse alerta.

Meu filho é o mais maravilhoso dos seres, um doce de menino que só quem o conhece pode dizer e atestar minha afirmação, porem, foi preza fácil dessa indústria do mal que se apodera dos mais sensíveis dos seres, oferece uma vez, outra e outra e quando nos damos conta, o mal está instalado em nossas vidas, ceifando o que temos de mais precioso.

Pai, mãe, autoridades, população unida, vamos ficar alerta e atentos, pois nossa cidade não está alheia a essa perversidade. Aqui também tem e tem muito.

Prestem atenção em seus filhos, orientem, fiscalizem, sejam se for preciso: Duros, rígidos e incisivos, mas não permitam que um Marginal tente retirar seu coração, porque se não correr a tempo ele leva, e pode não ter volta.

Graças a DEUS e Minha eterna mãe Nossa senhora Aparecida, corri a tempo, e junto com a família, seus irmãos e meus amigos que guardarei para sempre no fundo do meu coração, acredito seriamente que consegui libertá-lo do que já era o começo de um fim.

Estou ainda muito abalado e sofrendo, a pancada é forte e difícil de suportar, mas faço questão de relatar a vocês o fato, para mantermos nossa transparência, e para mostrara que isso pode estar perto demais e às vezes você não vê. Tomem sempre o Maximo cuidado!É fácil perceber.

Estou sofrendo, mas não se compadeçam de mim nem de meu filho maravilhoso que eu amo, mas reflitam mais sobre seu convívio com um filho seu.

Me culpei muito pela distancia!Me culpei pela liberdade que sempre dei a eles, mas agora vejo que a culpa não é minha, pois se assim fosse eu estaria isentando de culpas, esses Marginais sem alma.A culpa é só deles e temos que combatê-los ao extremo de nossas forças. Colaborar com a policia e denunciar sempre. Deus queira que nunca, pois a dor é a pior do mundo, mas um dia pode ser você a sentir o que eu estou sentindo agora.

Vamos lutar e salvar, proteger nossas crianças desse mal. Juntos, podemos mais!

O altiaqui se viu na obrigação de fazer este alerta pelo carinho que tem a todos os que nos acessam.

Desculpem pela ausência de matérias esses dias atrás, mas não dava, minha cabeça deverá voltar ao normal em breve! Meu filho está salvo e eu creio nele, confio nele e o amo mais que a mim mesmo.

Que Deus ilumine a cada uma das famílias, aos pais que estão lendo este relato e também aos jovens que vêem na droga um grande barato. Não é um grande barato! Seja que droga for. Um dia ela pode te levar ao fundo mais profundo de um poço que não terá como voltar.

Obrigado Deus pela graça de poder salvar meu filho e dê aos pais que estão na mesma situação a mesma graça, permita também que outros não tenham que passar pelo que passei.

Dói demais!

Um abraço a todos vocês e desculpem o desabafo, mas eu precisava.

Ademir Feliciano

Filiado a ABRAJIAssociação Brasileira de Jornalismo Investigativo.

Obrigado a todos os meus amigos! Eu vi que os tenho.

Obrigado Renata minha esposa querida, sem você eu não sei se conseguiria.

 

 

 

Artigo Anterior

SANTO ANTONIO DA ALEGRIA CONVIDA PARA MEGA-EVENTO!

Próximo Artigo

Ditadura literalmente instituída na Câmara Municipal de Altinópolis!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *