Agricultura vira cabide de emprego da cúpula do PMDB

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

7/08/2011 – 06h00

DE SÃO PAULO

O ministro da Agricultura, Wagner Rossi, transformou uma empresa pública, a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), num cabide de empregos para acomodar parentes de líderes políticos de seu partido, o PMDB, informa reportagem de Andreza Matais, Natuza Nery e José Ernesto Credendio publicada na Folha deste domingo (a íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

O loteamento começou quando Rossi dirigiu a estatal, de junho de 2007 a março de 2010. Ele deu ordem para mais do que quadruplicar o número de assessores especiais do gabinete do presidente –de 6 para 26 postos.

Muitos cargos somente foram preenchidos, porém, depois que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva escolheu Rossi para o comando da Agricultura –o ministério ao qual a Conab responde.
Neste ano, já no governo de Dilma Rousseff, foram definidas 21 nomeações.

Algumas contratações foram assinadas de próprio punho pelo ministro, homem de confiança do vice-presidente Michel Temer, presidente licenciado do PMDB.

Fonte: UOL

Comentemos

Eu apostei em uma semana para queda do Ministro;

Será???????

Do jeito que vai, ele vai bem antes.

Chupa essa manga seu ROSSI! Como é bom ver canastrões desmascarados.

Ademir Feliciano

Artigo Anterior

Chiarelli não perdoa: Wagner Rossi roubou R$ 1,12 bilhão da Conab

Próximo Artigo

Secretário-executivo do Ministério da Agricultura pede demissão

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *