Diretora da escola Trossel abre B.O contra aluna.

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

 


Recebemos em nosso escritório na manha de hoje, 22/05/2012 a senhora Márcia, mãe de uma aluna de 14 anos com a seguinte reclamação.

Teria a aluna, sua filha a menor L.L.C.R , pedido permissão a professora da escola municipal “Padre Geraldo Trossel”, (professora “Kátia Bueno”), para ir ao banheiro. Teria então a professora negado o pedido da aluna que foi a diretora que também teria negado.

Chamada á escola, a mãe encontrou a filha na diretoria, toda urinada, e com uma suspensão de cinco dias imposta a filha. (relato da mãe)

Inconformada com a ação da professora e da diretora (Laide), a mãe disse ter ligado numa radio da cidade e feito a queixa ao radialista que lhe prometeu averiguar o caso. Teriam ainda, mãe e filha procurado o conselho tutelar, foram muito bem recebidas no conselho, mas a diretora do “Trossel” teria se recusado a falar com os conselheiros tutelares.

Não satisfeita, a mãe ainda recorreu ao prefeito “Nanão” que a teria recebido com um monte de advogados da prefeitura e dito que nãom iria se manifestar, pois boletim de ocorrência já havia sido registrado na delegacia contra a menor por desacato ao professor e agressão física e verbal contra a direção da escola. Márcia teria dito ao prefeito que viria ao altiaqui e procuraria seus diretos, teria respondido o prefeito: “faça o que você quiser”.

Esse é o prefeito preocupadíssimo com a educação?

Tentamos contato durante muito tempo com Rafael do conselho tutelar, porem, seu celular chama até cair e ninguém atende. Falamos com Elza no conselho que nos confirmou que o telefone de Rafael esta com problemas, mas que amanha cedo eu conseguiria falar com ele. Nós voltaremos a ligar.

Boletim de ocorrência realmente teria sido registrado na delegacia de policia da cidade.

A mãe nos relatou que em prazo muito curto, esta seria a segunda suspensão de cinco dias que a filha recebe na escola. A primeira, segundo a própria aluna, teria sido por estar lavando as mãos.

Ligamos na escola (36659587), por volta de 13h16min a fim de falarmos com a diretora e a professora sobre o caso. As duas estavam e horário de almoço. Retornamos a ligação ás 14h00min horas e a resposta foi “-as duas estão em reunião e não voltam mais hoje”.

Uma pena tentar resolver um simples problema de escola com o método “NANISTA” de agir.

O próprio prefeito em passado recente já registrou boletins de ocorrência contra vários alunos da escola “Barreiros” por panfletagem.

Essa é a administração reacionária do Nanão.

Ademir Feliciano

 

 

 

 

 

Artigo Anterior

Dilma muda regras e emissoras de rádio e TV terão que oferecer mais programação local e utilizar produções independentes

Próximo Artigo

A Farra das Duas Rádios de Altinópolis.

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *