Justiça decreta prisão preventiva de ex-diretor de autarquia em Brodowski

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

7/12/2013 22h47 – Atualizado em 17/12/2013.

Alexander Greggio é investigado por rombo de R$ 523 mil no Saaeb.
Advogado de defesa disse que vai protocolar pedido de habeas corpus.

Do G1 Ribeirão e Franca

A Justiça decretou a prisão preventiva de Cristian Alexander Greggio, ex-diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Brodowski (Saaeb), suspeito de desviar R$ 523 mil da autarquia municipal em 2012. Greggio já estava detido temporariamente desde o dia 4, quando o Ministério Público cumpriu mandados de prisão e buscas em sua casa e em uma empresa de sua propriedade em Ribeirão Preto (SP). O advogado de defesa do ex-servidor, Clóvis Nocente, informou que recorrerá da decisão.

A prisão preventiva – válida durante o andamento das investigações, sem necessidade de prorrogação – foi confirmada pela juíza Caroline Moreira Gama na sexta-feira (13), depois que Greggio teve a prisão temporária inicial de cinco dias na Cadeia Pública de Santa Rosa de Viterbo (SP) prorrogada para mais cinco. Defensor jurídico do ex-servidor, Nocente disse que vai protocolar um pedido de habeas corpus sob a alegação de que não há razões para a detenção de seu cliente. “Faltam requisitos para a manutenção da prisão”, disse.

 

Desvio de R$ 523 mil


Greggio foi preso em sua casa em Brodowski às 6h do dia 4 de dezembro durante a operação “Máfia do Esgoto” realizada pela Promotoria de Brodowski e pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Ribeirão Preto, com apoio da Polícia Militar. O mandado de prisão foi autorizado após abertura de uma ação cautelar contra o servidor por parte do promotor de Justiça Leonardo Romanelli.

As investigações do MP começaram depois que o diretor foi afastado do Saaeb após a abertura de uma sindicância interna na autarquia diante de um rombo financeiro apontado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Durante a operação também foi decretado o bloqueio dos bens do ex-servidor municipal. Em uma concessionária de Ribeirão Preto pertencente ao suspeito ainda foram apreendidos livros de balancetes do Saaeb referentes a 2012 que teriam sido extraviados pelo então diretor após ser afastado do cargo em julho.

Segundo Romanelli, o TCE apontou que as contas do Saaeb no ano passado fecharam com um déficit de R$ 523 mil. O rombo, de acordo com suas investigações, foi em decorrência da suposta apropriação de recursos que deveriam ser utilizados para o pagamento de fornecedores e para quitar as dívidas de moradores com a autarquia. De acordo com o promotor, Greggio pegava o dinheiro trocando cheques destinados ao departamento em estabelecimentos comerciais.

Ao mesmo tempo em que foi apurado o rombo financeiro, o promotor diz ter apurado que o patrimônio de Greggio – avaliado em R$ 1 milhão, contando uma casa em Brodowski, carros e a empresa em Ribeirão–, é incompatível com sua remuneração na autarquia.

Além disso, o Ministério Público verificou que desde o afastamento de Greggio da autarquia dados do computador utilizado pelo então diretor foram apagados e livros com balanços financeiros do departamento não foram encontrados no local.

 

Artigo Anterior

Jovens Querem Mudanças, mas o que fazer?

Próximo Artigo

Manifestantes invadem Câmara de Ribeirão e interrompem sessão

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *