Ministério da Saúde suspende transferências de recursos e exige ressarcimento dos valores repassados de forma “Fraudulenta” ao Hospital de Misericórdia de Altinópolis.

Autor: Nenhum comentário Compartilhe:

 

Via portaria do Ministro da Saúde Arthur Chioro, o Ministério da Saúde adota medidas drásticas para ver ressarcidos os valores que foram repassados ao Hospital de Misericórdia de Altinópolis R$ 6.615.084,55, por conta de informação de mais de 710 mil atendimentos no mês de fevereiro de 2013.

Isso com certeza, gerará um prejuízo absurdo para toda população que precisa de atendimento médico no HM. Não pensaram que poderiam ser descobertos, e agora, quem pagará o pato seremos nós; O POVO!

O certo é que terão que devolver. Onde estaria todo esse dinheiro? Terão que devolver e responderão na Policia Federal por mais este ato repugnante dessa administração Corrupta e Desleal encabeçada por NanãoO bom de saúde e educação!

Abaixo, a portaria do Ministério da Saúde. Se segura “Misericórdia” que seu caso é de UTI!

 

Ademir Feliciano

PORTARIA Nº 1.450, DE 4 DE JULHO DE 2014

 

Suspende e remaneja recursos do Bloco de Atenção de Média e Alta Complexidade ao Limite Financeiro de Média e Alta Complexidade de Municípios do Estado de São Paulo.

O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições que lhe conferem os incisos I e II do parágrafo único do art. 87 da Constituição, e

Considerando a Portaria nº 204/GM/MS, de 29 de janeiro de 2007, que regulamenta o financiamento e a transferência dos recursos federais para as ações e os serviços de saúde, na forma de blocos de financiamentos, com o respectivo monitoramento e controle;

Considerando a Portaria nº 2.035/GM/MS, de 17 de setembro de 2013, que estabelece novas regras para cálculo do Incentivo de Adesão à Contratualização (IAC), no âmbito do Programa de Reestruturação e Contratualização dos Hospitais Filantrópicos e do Programa de Reestruturação dos Hospitais de Ensino, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS);

Considerando a Portaria nº 2.617/GM/MS, de 1º de novembro de 2013, que estabelece prazo para o pagamento dos incentivos financeiros aos estabelecimentos de saúde que prestam serviços de forma complementar ao Sistema Único de Saúde (SUS);

Considerando a revisão dos valores incorporados ao Limite Financeiro de Média e Alta Complexidade do Município de Altinópolis, Estado de São Paulo, por meio da Portaria nº 3.166, de 20 de dezembro de 2013; e

Considerando os contratos firmados entre as Secretarias Municipais de Saúde e os Estabelecimentos de Saúde, em conformidade com o Programa de Reestruturação e Contratualização dos Hospitais Filantrópicos e o Programa de Reestruturação dos Hospitais de Ensino, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), resolve:

Art. 1º Fica suspensa, a partir da competência agosto de 2013, a transferência de recursos no montante anual de R$ 6.615.084,55 (seis milhões, seiscentos e quinze mil oitenta e quatro reais e cinquenta e cinco centavos), incorporados ao Limite Financeiro de Média e Alta Complexidade do Município de Altinópolis, Estado de São Paulo, conforme o anexo I a esta Portaria.

Parágrafo único. O Fundo Nacional de Saúde adotará as providencias necessárias junto ao Município de Altinópolis (SP) para o ressarcimento, ao Ministério da Saúde, dos recursos transferidos a partir da competência agosto de 2013 até a competência abril de 2014.

Art. 2º Fica estabelecido que, dos recursos de que trata o art. 1º desta Portaria, o montante anual de R$ 6.180.247,83 (seis milhões, cento e oitenta mil duzentos e quarenta e sete reais e oitenta e três centavos), será remanejado para o Limite Financeiro de Média e Alta Complexidade dos Municípios do Estado de São Paulo, conforme o anexo II a esta Portaria.

 

Art. 3º O Fundo Nacional de Saúde adotará as medidas necessárias para as transferências aos Fundos Municipais de Saúde, do montante estabelecido no art. 2º, em parcelas mensais, de forma regular e automática, conforme o anexo II a esta Portaria.

Art. 4º Os recursos orçamentários, objeto desta Portaria, correrão por conta do orçamento do Ministério da Saúde, devendo onerar o Programa de Trabalho 10.302.2015.8585 – Atenção à Saúde da População para Procedimentos de Média e Alta Complexidade (Plano Orçamentário 0007).

Art. 5º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

 

ARTHUR CHIORO

 

ANEXO I

 

 

 

 

Fonte: http://brasilsus.com.br/normas-mensais/legislacoes/gm/124697-1450.html

 

 

 

Artigo Anterior

“O Pau ta Moendo na Prefeitura”!

Próximo Artigo

Nós avisamos. Está ai o resultado da “GAMBIARRA”!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *